Acesse o novo WebMail Fetrafi-RS
WebMail Fetrafi-RS
   Início        A Fetrafi-RS         Diretoria         Estrutura         Sindicatos         Sistemas Fetrafi-RS    
Porto Alegre, 18\12\2017
Últimas Notícias
Corrida contra o tempo para conseguir 70 mil assinaturas no PLIP
Compartilhe esta notícia no Twetter
Envie esta notícia por E-Mail
Sindicatos | 29/11/2017 | 20:11:03
Corrida contra o tempo para conseguir 70 mil assinaturas no PLIP
Sindicatos podem enviar assinaturas para a Fetrafi até 4 de dezembro. Veja como participar.
 
Os 38 sindicatos vinculados à Fetrafi-RS no Estado estão mobilizados para defender o Banrisul público. Em cada canto do Rio Grande do Sul, os Sindicatos estão realizando ações com o intuito de recolher assinaturas para o PLIP (Projeto de Lei de Iniciativa Popular) que pretende impedir a venda do Banrisul. A Federação, que lançaram a campanha de coleta de assinaturas no início deste mês, deseja mudar a Constituição Estadual acrescentando artigos que garantam 51% do total do capital social e do capital votante do Banrisul nas mãos do Estado. O PLIP avança, mostra que os Banrisulenses e os gaúchos estão mobilizados de forma permanente para defender o banco público diante de um cenário em que já se fala até em Medida Provisória de Temer para vender ações do banco até 14 de dezembro.

A Fetrafi-RS tem defendido a tese de que a venda de ações da forma que o governo Sartori em conluio com o governo querem fazer é ilegal. Isso porque o Artigo 22 da Constituição Estadual só permite a venda de qualquer ativo do banco mediante autorização por plebiscito. O governo do Estado sequer conseguiu autorização para ingressar no Regime de Recuperação Fiscal junto à Secretaria do Tesouro Nacional. Em uma manobra política, secretários do Estado do Rio Grande do Sul, conseguiram autorização junto ao Conselho Econômico em Brasília. Isso reforça a importância de continuar buscando assinaturas para o PLIP.

Entrega de assinaturas perto de atingir objetivo

O Sindicato dos Bancários de Lajeado e Região foi o primeiro a entregar as assinaturas do PLIP. No total, o sindicato do Vale do Rio Taquari coletou 1,6 mil assinaturas. O Projeto de Lei, para chegar à Assembleia Legislativa, precisa de 70 mil assinaturas, número que corresponde a 1% dos eleitores que votaram na eleição de 2016, para prefeitos. Após a coleta, a proposta da nova legislação será encaminhada para votação em plenário. Os sindicatos devem enviar as assinaturas coletadas até a próxima segunda-feira, dia 4 de dezembro.

Em todo o Estado, os sindicatos de bancários do Rio Grande do Sul projetam reunir 70 mil assinaturas contrárias à venda de ações do Banrisul até o final de semana, na tentativa de impedir a transação projetada pelo Piratini para ocorrer em dezembro, conforme anunciou. Até o momento, foi contabilizada a adesão de cerca de 20 mil pessoas.

PLIP e ações jurídicas

Por meio de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular, a Federação deseja mudar a Constituição Estadual acrescentando artigos que garantam a obrigatoriedade do Estado manter 51% do total do capital social e do capital votante do Banrisul. O objetivo da entidade é encaminhar o texto à Assembleia Legislativa na próxima semana, com pedido de urgência. Para isso, são necessárias as 70 mil assinaturas – número correspondente a 1% dos eleitores que votaram na eleição de 2016 para prefeitos.

Além disso, o diretor da Fetrafi-RS Carlos Augusto Rocha destaca que, assim que o governo iniciar a divulgação da venda, também serão estudadas ações jurídicas para impedi-la. "O governo do Estado quer, talvez, entregar um banco para pagar uma única folha de pagamento. Isso é intolerável e nós vamos tomar todas as medidas cabíveis pra que isso não aconteça”, argumenta. O Piratini pretende arrecadar cerca de R$ 3 bilhões com a venda das ações. A entidade, porém, traz estimativas de agentes do mercado para um rendimento entre R$ 1,5 e R$ 2 bilhões.

Venda ilegal

Segundo o entendimento do coletivo jurídico da Fetrafi, está sendo ferido o artigo 22 da Constituição Estadual, que prevê consulta popular para extinção, fusão, incorporação ou cisão do Banrisul. Rocha destaca que a transação pretendida pelo governador José Ivo Sartori aponta para uma espécie de privatização, pois 74% das ações sairiam das mãos do Estado para investimentos privados. O Estado só fica com 25,5% das ações e abre ainda espaço para dois profissionais do mercado integrarem o Conselho de Administração, perdendo autonomia em suas decisões estratégicas. É como entregar os anéis e sete dedos das duas mãos.

Se na lei não dá, vai na política mesmo

Na terça-feira, 28/11, o vice-governador do Estado disse que o Piratini espera concluir a operação de venda das ações, com entrada de recursos no caixa do estado no dia 14 de dezembro. José Paulo Cairoli acrescentou que o dinheiro vai ser usado para pagar contas e colocar os salários de servidores públicos "em dia”. O vice-governador acrescentou ainda que "não se fala mais” em venda do controle acionário do banco. O problema é que as ações devem render muito menos do que o governo Sartori espera.

Péssimo negócio

Em vez dos R$ 3 bilhões que o governo Sarotri espera, a venda deve girar em torno de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões. Mal cobre uma folha de pagamento do funcionalismo do Estado. E o pior: vender as ações é condição imposta pelo governo Temer para que o Rio Grande do Saul entre no Regime de Recuperação Fiscal e aumente o estoque da sua dívida. A contrapartida é ficar três anos sem pagar a d´vida com a União. Mas o total da dívida vai crescer de R$ 50 bilhões para R$ 80 bilhões. Só é bom negócio para banqueiro privado que é credor do Estado.

O governo do Rio Grande do Sul anunciou, em outubro, a venda de 49% das ações ordinárias (com direito a voto) da instituição, além de 14,2% das ações preferenciais – os outros 85,8% foram vendidos na administração da governadora Yeda Crusius. Segundo o vice-governador, as ações devem ser oferecidas a investidores dos Estados Unidos, Inglaterra e de algum país asiático, como Cingapura. O governo ainda aguarda a publicação de um decreto que permite a autorização e deve ser assinado pelo presidente Michel Temer.

Saiba como participar e se envolver com o PLIP. Vamos juntos lutar contra a venda de ações do Banrisul

O PLIP (Projeto de Lei de Iniciativa Popular) é uma iniciativa da Fetrafi-RS para impedir a venda do Banrisul em troca de um acordo de dívida lesivo para o povo gaúcho.

Queremos mudar a Constituição Estadual acrescentando artigos que garantam 51% do total do capital social e do capital votante do Banrisul nas mãos do Estado.

Manter o Banrisul público é uma questão de soberania popular e garantia de investimentos no desenvolvimento econômico e social do RS.

Participe!

O que precisa para assinar o PLIP

> Nome completo

> Número do título de eleitor

> Seção

> Zona eleitoral

> Endereço completo

> Assinatura



As mudanças na Constituição propostas pelo PLIP

Art. 1 – O Estado do Rio Grande do Sul deverá, obrigatoriamente, manter o controle acionário e o poder direto de gestão do Banco do Estado do Rio Grande do Sul, conservando, no mínimo, 51% (cinquenta e um por cento) do total do capital votante e 51% (cinquenta e um por cento) do total do capital social do Banco.

Art. 2 – Revogam-se as disposições em contrário.

Para imprimir a ficha de assinaturas, utilize leitor de qr code de seu celular ou digite o endereço bit.ly/2ztvgBj no navegador de sua preferência

Precisamos de 70 mil assinaturas até início de dezembro!

Imprima o formulário abaixo, imprima e pegue assinaturas. Entregue a seus familiares, procure seus vizinhos e amigos
 
<br/><a href=View Raw Image">
 
 
Conteúdo    
 
 
 
Sindicatos | 29/11/2017
Sindicato dos Bancários de Lajeado e Região é o primeiro a entregar assinaturas em defesa do Banrisul Público.
Demais sindicatos devem enviar assinaturas coletadas até o dia 04 de dezembro.
Sindicatos | 23/11/2017
Reforma Trabalhista é tema de palestra em Montenegro
Juíza do Trabalho Valdete Souto Severo será a palestrante.
 
 
  Serviços
Acordos e Convenções
Enquetes
Conquistas
Acesso Restrito Interno à Fetrafi-RS
Informativos da Fetrafi/RS
Minutas de Reivindicações
Notas Jurídicas
Ações Trabalhistas Fetrafi/RS
Moções aprovadas em eventos
 
 
Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras RS
Rua Cel. Fernando Machado nº 820
CEP 90010-320 - Bairro Centro Histórico - Porto Alegre, RS
Fone: (51) 3224-2000 | Fax (51) 3224-6706

Copyright © 2010 Fetrafi. Todos os direitos reservados.
 
Desenvolvimento IDEIAMAIS - Agregando Valor